sábado, 21 de novembro de 2009

Poema: Lembranças de um amor perdido

Já sentia o vazio no peito ao te ver chegar
Tudo me disse aquela frieza em seu olhar
O mundo caía para mim
Naquele instante sabia que era o fim

A história que construímos juntos
Os romances que lemos
Os desafios superados
Tudo acabado!

Sim, havia outra pessoa
Que te arrancou da minha vida
Que me tirou do teu pensamento
Lembra quando falamos em casamento?

Que ilusão, meu Deus!
E agora estou aqui
Trilhando um destino incerto
Sonhando em ter-te por perto
Jamais amarei novamente
Já que foste meu maior presente.

4 comentários:

David Aragon disse...

Um poema que revela muitas qualidades, mas ainda precisa melhorar bastante.

Estude as técnicas de composição poética, sugiro que vc busque um tratado de metrificação para poder entender a musicalidade dos versos.

E acima de tudo, leia os clássicos, lá é a fonte onde os poetas da nossa desgraçada geração tem de ir beber para tentar resgatar a poesia da decadência.

CHINFRAS e TALS

Diogo de Castro disse...

Obg pelas dicas

30 e poucos anos. disse...

Amor verdadeiro não acaba ... amor verdadeiro não sofre interferencias ... se te deixou é pq não amava e a harmonia não estava boa...siga a vida !!!

Inez disse...

Quando se ama de verdade não se esquece, com o tempo o sentimento muda e pode-se amar a outra pessoa.
O poema é muito bonito, falta um pouco de tecnica, mas, isso também se aprende.