sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Original é ser cópia?



É comum, nós telespectadores brasileiros, ligarmos nossas TV’s e nos depararmos com as constantes e notáveis semelhanças entre os formatos de programas exibidos nas grades de programação das emissoras, mas por que isso acontece? Para encontrar a resposta dessa pergunta basta verificarmos os números de audiência divulgados pelo IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), é verdade que alguns nem sempre dão certo, mas isso não omite o fato de ter havido um “furto” de idéias para alavancar audiência.
Atualmente pouco importa a originalidade nesse meio de comunicação, às vezes criar pode ser tão difícil e complicado, não é?! É bem mais fácil copiar um formato que já deu certo do que arriscar algo novo que tem grandes possibilidades de fracassar, sendo assim, o mais prático é virar uma cópia e muitas vezes mal feita, o que é pior.
E o melhor vem depois quando o programa já está no ar e fica no traço no termo audiência, isso deixa claríssima a incompetência dos “idealizadores” do projeto, poxa, se vai fazer uma xérox que faça bem feita para que possa quem sabe superar a original, afinal, hoje tudo é possível.
Não sei se vocês pensam como eu, mas parece que o meio televisivo, ao invés de progredir, parou no tempo, já que as “inovações” que eles divulgam para atrair nossa atenção são simplesmente réplicas de outras atrações que já existem há muito tempo, algumas vezes formatos nacionais ou até internacionais.
Concluo dizendo que o sistema de televisão do nosso amado país necessita desesperadamente se reciclar e seguir à risca o significado da palavra INOVAÇÃO.

7 comentários:

Pan disse...

Nossa, é a mais pura verdade.
Eu já tinha pensado em escrever isso no meu blog, e adicionar tb o fato de alguns serem tão ignorantes a ponto de colocar um programa no ar que é um fiasco e o engrandecerem de tal forma como se ele fosse um sucesso!

Beijos!!

esse cara aí do lado disse...

Está certo, amigo! O pessoal anda meio preguiçoso... mas é aquilo que vc falou... medo de dar errado... até porque se der errado uma vez, o nome fica queimado... enfim, mas tem que mudar sim... nada de "frases feitas", hehe... depois ce dá uma olhada no meu blog, vê se ta bacana: http://blogdojohnni.blogspot.com/

abçs

John

Vini e Carol disse...

É a falta de criatividade, e de escolha.
Não adianta querer inovar, se o povo brasileiro está acostumado com BBB's e Novelas.
Então, ficamos basicamente limitados á isso, lamentável..

Monique disse...

Só assisto televisão se me embebedarem.De vez enquanto vejo novela pra rir.

Diogo de Castro disse...

Que pena, Monique, porque novela também é cultura! Se for de comédia até pode né, mas mesmo assim.

schetini disse...

Olá, Diogo!

Para começar, de baixo pra cima, não somente a "TV" brasileira vai mal (ou mau, como queira). Anda ruim demasiados pontos no que remete aos sistemas públicos e de massa.

O fator determinante aí, ora se instaura e fortifica-se a cada segundo, isto é, a cada medição de audiência. O homem vem conhecendo, ano após ano, uma pitada maior de ganância. Consequência disso é a xerox ao avesso e as faltas - entre elas, as de ideias originais.

-------

Se quiseres passar por onde costumo escrever, fique à vontade:

http://schetini.wordpress.com/

Ana Paula Moreira disse...

Nada se cria, tudo se copia. É mais fácil copiar, mas as pessoas não se dão conta que as coisas originais chamam mais atenção e atraem mais, claro, se for boa. Esse é um problema da televisão brasileira. Um copia do outro e o outro copia de fora. Vários programas nossos são cópias de americanos.